BRASIL: Mulher morre após dieta radical em que perdeu 45 quilos em menos de seis meses - APUAREMA 24HORAS

Anuncio No Post

BRASIL: Mulher morre após dieta radical em que perdeu 45 quilos em menos de seis meses

Compartilhar
 A consultora paulista Cintia Cunha, de 37 anos, morreu após se submeter a uma dieta radical iniciada em fevereiro, em que ela ingeria apenas 400 calorias por dia. Em seis meses, Cintia perdeu 45 kg. Em entrevista ao Extra, Lucilene Peters, amiga da vítima, disse que a obsessão Cintia em emagrecer foi impulsionada após ouvir de um rapaz que “era gorda e não conseguiria nada na vida dessa forma”. Na época, a mulher pesava cerca de 115 quilos, e já havia emagrecido uma parte dos 45 quilos. “Depois desse comentário, ela surtou. Quis emagrecer a qualquer custo. Começou, então, a fazer uma dieta muito severa por conta própria, sem acompanhamento médico, à base de 400 calorias por dia. Ela só tomava suco, não comia mais nada, dizia que era para desintoxicar o organismo. O que aconteceu foi que a imunidade começou a baixar e, como já tinha problemas de saúde decorrentes da obesidade, ficou anêmica “, contou Luciene em entrevista ao Extra. As duas faziam parte de um grupo de apoio a pessoas com obesidade e mantinham contato através do Facebook. De acordo com Madlon Tavares, amiga de Cintia e integrante do grupo, a consultora era hipertensa, tinha a pressão alta e era diabética e chegou a ter a perna paralisada. A morte ocorreu na madrugada de domingo (12), após entrar em coma e sofrer falência múltipla dos órgãos. Cintia chegou a ser internada diversas vezes e, na última internação, já não respondia às medicações e sentia muitas dores. No dia 17 de abril, quando estava internada em um hospital, Cintia gravou um vídeo e o divulgou em sua página do Facebook. Durante a gravação, ela alertou que “isso era resultado de um emagrecimento rápido, sem saúde e feito por conta própria” e que estava com “anemia profunda” e com “os órgãos em falência”: “um dia, uma pessoa me falou que eu não seria ninguém se fosse gorda. E aí o que aconteceu? Emagreci 45 quilos em menos de seis meses. E o resultado é esse: vivo internada na UTI, doente e com risco de vida. Temos que procurar nos amar como somos. Se alguém quer emagrecer, acho que tem que fazê-lo por causa da saúde, e não motivado pela opinião alheia”, disse. O vídeo foi compartilhado mais de de sete mil vezes e teve quase 700 mil visualizações. As informações são do Extra/Ibahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Anuncio No Post